Dedicado à Pietra Andrade Rodrigues, autora da idéia - 15 de Julho de 2010

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

A Marca do Zorro



Zorro
Elenco: Guy Williams, Henry Calvin, Gene Sheldon, George J. Lewis
Número de Episódios: 82
Produção: Walt Disney Productions
Dublagem: AIC SP e Herbert Richers
A série de TV “A Marca do Zorro” foi produzida pelos estúdios Disney baseada no famoso herói mascarado criado em 1919 pelo escritor norte-americano Johnston McCulley. Na verdade, ele é apresentado como o alter-ego de Don Diego De La Vega, um jovem membro da aristocracia californiana, em meados do século 19, período em que a região era colônia da Espanha. Após longo período de educação na Europa, Diego retorna à Califórnia e passa a defender os fracos e oprimidos sob uma máscara e uma capa negra, empunhando uma espada e utilizando um cavalo igualmente negro de nome "Tornado". Sem o disfarce, ele simula ser um homem que se acovarda diante de situações de perigo, algo que desaponta seu pai, Don Alejandro de La Vega (um militar aposentado que vive como rancheiro).
.
O nome "Zorro" dado por Diego ao justiceiro que ele encarna nada mais é do que o termo “Raposa” (tradução em português da palavra espanhola "Zorro"). E o próprio personagem adota a letra "Z" como sua assinatura, marcando-a com sua espada em paredes e nas roupas de seus inimigos, como sinal de sua presença.
.
.
Na TV americana, “A Marca do Zorro” estreou em 10 de Outubro de 1957, contabilizando 78 episódios que ficaram no ar até 02 de Junho de 1959. O programa atingiu enorme popularidade, até por conta das situações divertidas proporcionadas pelo Sargento Garcia, um militar gordo, atrapalhado e chegado numa bebida, que secretamente admira o Zorro mas tem como maior objetivo capturá-lo. Outras situações divertidas também ocorriam com o Cabo Reyes e com Bernardo, o empregado mudo de Don Diego que combina com ele se fazer também de surdo (além de aparecer por vezes como um retardado mental).
.
.
No início da série, o principal motivo da revolta de Don Diego é o comandante do quartel do exército em Los Angeles, o Capitão Monastario, que cobra altos impostos e sempre age com brutalidade cometendo injustiças. Quando o mesmo se vê desacreditado, perde o posto, assumindo o Sargento Garcia como comandante interino. Depois de Monastario, o herói se viu as voltas com outro vilão, o Águia, cuja pretensão era dominar toda a Califórnia e também contra Esteban de La Cruz (o ator Cesar Romero), que na verdade era tio de Diego.
.
Além de Tornado, Zorro também utilizou o Fantasma, cavalo do Tenente Rafael Santos, que Zorro encontra ferido de morte no início da segunda temporada.
.
Walt Disney e Guy Williams
.
As aventuras do Zorro foram publicadas em quadrinhos da Disney na década de 60 (em especial no Almanaque do Tio Patinhas).
.
Guy Williams nasceu Armando Joseph Catalano em Nova York no dia 14 de janeiro de 1924. Em 1957, quando os estúdios Disney começaram a selecionar atores para estrelar “A Marca do Zorro”, Williams resolveu tentar a sorte. Walt Disney havia visto alguns comerciais de TV protagonizados pelo ator, mas estava decidido a contratar Britt Lomond para o papel. Quando o diretor Norman Foster disse querer Williams para viver o herói, Lomond acabou ficando com o papel do primeiro vilão da série, o Capitão Monastario.
.
.
“A Marca do Zorro” transformou Guy Williams em astro e resolveu de vez seus problemas financeiros, já que além do polpudo salário recebia ainda 2,5% sobre os lucros gerados. Em 1959, quando a produção foi cancelada, Disney o manteve sob contrato para que pudesse aparecer encarnando o herói na série de TV "Disneylândia". Com isso, Zorro era mantido vivo na memória das pessoas, algo que propiciou a produção de mais 4 episódios isolados cada um com 60 minutos de duração, levados ao ar entre 30 de Outubro de 1960 e 02 de Abril de 1961.
.
.
A partir daí, sem esperança de retomar com a série, Williams pediu para ser liberado do contrato que o mantinha preso a Disney. Este por sua vez, para compensar todo o período de espera, escalou-o para a produção de “O Principe e o Mendigo”, lançado em 1962. A partir daí, Guy Williams atuou como ator principal em filmes fora dos Estados Unidos, como “Damon and Phydias” (1962) e “Capitão Simbad” (1963). Ao retornar para Hollywood, foi convidado a substituir o ator Pernell Roberts em “Bonanza”. Sua experiência na série não foi boa. O clima reinante nos bastidores era péssimo e o público não aceitava a substituição de um personagem tão marcante.
.
.
Ao deixar “Bonanza” em 1964, Williams foi procurado pelo diretor Irwin Allen para estrelar a série de TV “Perdidos no Espaço”. Inicialmente o ator não se interessou pelo projeto, mas acabou aceitando ao saber que a série seria produzida pela 20th Century Fox (o estúdio ficava perto de onde morava e isso lhe proporcionaria poder almoçar com a família todos os dias).
.
“Perdidos no Espaço” foi um enorme sucesso totalizando 3 temporadas com pouco mais de 80 episódios. Mas havia um problema: Guy Williams foi contratado para ser o protagonista principal do programa e essa posição acabou ofuscada em função da popularidade alcançada pelo Dr. Smith, personagem do ator Jonathan Harris. Não restou então ao contrariado ator outra opção a não ser aceitar tal situação, insistindo no entanto que seu nome continuasse a ser o primeiro do elenco, assim como o salário.
.
.
Com o fim da série, em 1968, Williams resolveu produzir uma nova versão de “A Marca do Zorro” com o apoio financeiro dos estúdios Disney. O ator pretendia interpretar e dirigir um filme a ser lançado no cinema. A idéia era mostrar um Zorro envelhecido e mais humilde, que precisava passar sua identidade para um sucessor. O roteiro começou a ser escrito, mas o estúdio não aceitou pagar o orçamento estipulado e por conta disso o projeto foi cancelado.
.
Em 1973 Guy Williams recebeu um convite de Isabelita Perón, segunda esposa do presidente argentino Juan Perón, para fazer aparições públicas destinadas a divulgar seus trabalhos beneficentes como primeira-dama. Tendo em vista o sucesso da série “A Marca do Zorro” na Argentina, Isabela ofereceu ao ator a quantia que desejasse, livre de impostos, na condição de manter o dinheiro em bancos argentinos. Williams aceitou e viajou para Argentina com a esposa Janice Cooper (com quem era casado desde 1948), levando consigo o amigo Henry Calvin ( o Sargento Garcia). Chegando no aeroporto de Buenos Aires, uma grande multidão se aglomerou por todo caminho do aeroporto até a cidade, tal a popularidade da série em solo argentino.
.
Williams e Calvin chegando na Argentina
.
Impressionado com o carinho dos argentinos, Williams passou a dividir seu tempo entre a Argentina e a cidade de Los Angeles. Ele e Henry Calvin mantiveram suas turnês como "Zorro & Sargento Garcia", em várias cidades argentinas e com o Circo Real de Madrid estiveram no México, Canadá, França e Espanha. Em 1970 Henry Calvin esteve no Brasil, sem Guy Williams, visitando a cidade do Rio de Janeiro. Na ocasião, assistiu a um episódio de “A Marca do Zorro” dublado em português e quis conhecer Orlando Drummond, seu dublador. Calvin viria a falecer algum tempo depois, em 1975.
.
Guy Williams e Henry Calvin
.
No início da década de 80 Guy Williams e Janice Cooper se divorciaram. Ele por sua vez passou a viver com a atriz e jornalista argentina Araceli Lisazo, com quem dividia também sua residência nos Estados Unidos.
.
Na Argentina, uma nova oportunidade de produzir um filme para o cinema sobre o Zorro receberia o título de “Zorro – 20 Anos Depois”. Durante meses foi elaborado um roteiro para o filme, a ser estrelado por Guy Williams. Entretanto, uma paródia sobre o herói estava sendo lançada nos Estados Unidos – As Duas Faces do Zorro - com o ator George Hamilton, que apresentava dois irmãos gêmeos, um deles homossexual, que se dividiam na identidade do personagem. O sucesso desse filme cancelou a produção argentina, que temia ver sua versão comparada à paródia do filme de Hamilton. Porém, este mesmo filme inspirou o estúdio Disney a produzir, em 1983, “Zorro and Son”, com o interesse de trazer Guy Williams de volta ao papel. Williams chegou a fazer testes com vários atores que deveriam desempenhar seu filho mas, ao ler o roteiro dos três primeiros episódios, acabou se desinteressando pelo fato dos mesmos serem uma espécie de paródia ao filme estrelado por George Hamilton.
.
Ainda em 1983, Guy Williams sofreu um pequeno derrame, seguido de embolia, causada por sua hipertensão. Isso o deixou hospitalizado por um longo período. Ao se recuperar, aparentemente sem qualquer seqüela, se separou de Araceli e tomou a decisão de não voltar a atuar, assim como largou todos os empreendimentos que tinha no setor imobiliário.
.
No dia 6 de maio de 1989, seus vizinhos chamaram a policia, pois sentiram um cheiro muito ruim vindo de seu apartamento, localizado no elegante bairro de La Recoleta. Ao entrarem, encontraram o corpo do ator completamente nú e já em adiantado estado de decomposição. A polícia informou que segundo investigações não houve violência física e que, aparentemente, o ator estava saindo do banho quando foi vitimado por um aneurisma cerebral.
.
O corpo de Guy Williams foi enterrado no cemitério La Chacarita, em Buenos Aires, sem a presença da família, tendo em vista terem se passado vários dias de sua morte. Tempos depois foi removido para os Estados Unidos, onde foi cremado, tendo as cinzas jogadas ao mar. De acordo com os jornais argentinos, Guy Williams faleceu no dia 4 de maio de 1989, aos 65 anos de idade. Fontes americanas no entanto, afirmam que ator teria falecido no dia 30 de Abril daquele ano. Na ocasião o ator cogitava voltar a fixar residência nos Estados Unidos.
.
“A Marca do Zorro” foi lançada no Brasil no dia 06 de Abril de 1963, via TV Tupi, Canal 4 de São Paulo. Entrava no ar aos Sábados, as 20h00. A série foi produzida em preto e branco e dublada originalmente pela AIC SP. Em 1992 todos os episódios foram colorizados por computador tendo sido redublados na ocasião pela Herbert Richers.
.
A Marca do Zorro - Abertura
.
video
.
A Marca do Zorro - Dublagem AIC SP
.
video
.
Lista de Episódios
.
Temporada 1 (1957-1958)
.
01
01
"Presenting Señor Zorro"
1957·Oct·10
02
02
"Zorro's Secret Passage"
1957·Oct·17
03
03
"Zorro Rides to the Mission"
1957·Oct·24
04
04
"The Ghost of the Mission"
1957·Oct·31
05
05
"Zorro's Romance"
1957·Nov·07
06
06
"Zorro Saves a Friend"
1957·Nov·14
07
07
"Monasterio Sets a Trap"
1957·Nov·21
08
08
"Zorro's Ride into Terror"
1957·Nov·28
09
09
"A Fair Trial"
1957·Dec·05
10
10
"Garcia's Secret Mission"
1957·Dec·12
11
11
"Double Trouble for Zorro"
1957·Dec·19
12
12
"Zorro, Luckiest Swordsman Alive"
1957·Dec·26
13
13
"The Fall of Monastario"
1958·Jan·02
14
14
"Shadow of Doubt"
1958·Jan·09
15
15
"Garcia Stands Accused"
1958·Jan·16
16
16
"Slaves of the Eagle"
1958·Jan·23
17
17
"Sweet Face of Danger"
1958·Jan·30
18
18
"Zorro Fights His Father"
1958·Feb·06
19
19
"Death Stacks the Deck"
1958·Feb·13
20
20
"Agent Of The Eagle"
1958·Feb·20
21
21
"Zorro Springs a Trap"
1958·Feb·27
22
22
"The Unmasking of Zorro"
1958·Mar·06
23
23
"The Secret of the Sierra"
1958·Mar·13
24
24
"The New Commandante"
1958·Mar·20
25
25
"The Fox and the Coyote"
1958·Mar·27
26
26
"Adios, Señor Magistrado"
1958·Apr·03
27
27
"The Eagle's Brood"
1958·Apr·10
28
28
"Zorro by Proxy"
1958·Apr·17
29
29
"Quintana Makes a Choice"
1958·Apr·24
30
30
"Zorro Lights a Fuse"
1958·May·01
31
31
"The Man with the Whip"
1958·May·08
32
32
"The Cross of the Andes"
1958·May·15
33
33
"The Deadly Bolas"
1958·May·22
34
34
"The Well of Death"
1958·May·29
35
35
"The Tightening Noose"
1958·Jun·05
36
36
"The Sergeant Regrets"
1958·Jun·12
37
37
"The Eagle Leaves the Nest"
1958·Jun·19
38
38
"Bernardo Faces Death"
1958·Jun·26
39
39
"The Eagle's Flight"
1958·Jul·03

Temporada 2 (1958-1959)

01
40
"Welcome to Monterey"
1958·Oct·09
02
41
"Zorro Rides Alone"
1958·Oct·16
03
42
"Horse of Another Color"
1958·Oct·23
04
43
"The Señorita Makes a Choice"
1958·Oct·30
05
44
"Rendezvous at Sundown"
1958·Nov·06
06
45
"The New Order"
1958·Nov·13
07
46
"An Eye for an Eye"
1958·Nov·20
08
47
"Zorro and the Flag of Truce"
1958·Nov·27
09
48
"Ambush"
1958·Dec·04
10
49
"The Practical Joker"
1958·Dec·11
11
50
"The Flaming Arrow"
1958·Dec·18
12
51
"Zorro Fights a Duel"
1958·Dec·25
13
52
"Amnesty for Zorro"
1959·Jan·01
14
53
"The Runaways"
1959·Jan·08
15
54
"The Iron Box"
1959·Jan·15
16
55
"The Gay Caballero"
1959·Jan·22
17
56
"Tornado Is Missing"
1959·Jan·29
18
57
"Zorro Versus Cupid"
1959·Feb·05
19
58
"The Legend of Zorro"
1959·Feb·12
20
59
"Spark of Revenge"
1959·Feb·19
21
60
"The Missing Father"
1959·Feb·26
22
61
"Please Believe Me"
1959·Mar·05
23
62
"The Brooch"
1959·Mar·12
24
63
"Zorro and the Mountain Man"
1959·Mar·19
25
64
"The Hound of the Sierras"
1959·Mar·26
26
65
"Manhunt"
1959·Apr·02
27
66
"The Man from Spain"
1959·Apr·09
28
67
"Treasure for the King"
1959·Apr·16
29
68
"Exposing the Tyrant"
1959·Apr·23
30
69
"Zorro Takes a Dare"
1959·Apr·30
31
70
"An Affair of Honor"
1959·May·07
32
71
"The Sergeant Sees Red"
1959·May·14
33
72
"Invitation to Death"
1959·May·21
34
73
"The Captain Regrets"
1959·May·28
35
74
"Masquerade for Murder"
1959·Jun·04
36
75
"Long Live the Governor"
1959·Jun·11
37
76
"The Fortune Teller"
1959·Jun·18
38
77
"Señor China Boy"
1959·Jun·25
39
78
"Finders Keepers"
1959·Jul·02

Especiais de 60 Minutos (1960-1961)


01
79
"El Bandido"
1960·Oct·30
02
80
"Adios, El Cuchillo"
1960·Nov·06
03
81
"The Postponed Wedding"
1961·Jan·01
04
82
"Auld Acquaintance"
1961·Apr·02
.

2 comentários:

  1. O 'Zorro de Walt Disney' permanece ha quase sessenta anos o melhor Zorro, insuperável. A dinâmica narrativa, que nunca perdia tempo com dramas e bla-bla-blas, era reforçada pela música de William Lava (as cenas com o Sargento Garcia ou com o mudo Bernardo eram infalivelmente engraçadas). O charme cavalheiresco de Dom Diego em qualquer situação era inabalável, e o herói, o Zorro de larga capa preta brilhante e indefectível sorriso, correndo pelos telhados, esgrimindo contra vários, desviando-se aos disparos, era uma figura de um alegre heroísmo debochado, certamente o mais feliz design de herói em todos os tempos. Zorro é o pai de todos os heróis mascarados, afinal. O senso de humor pode parecer pueril demais para os dias de hoje, assim como os enredos. Mas não se pode negar que nem mesmo o Zorro de Tyrone Power é tão simpático ou carismático como o de Guy Williams.

    ResponderExcluir
  2. OLá Edson. Poderia por favor indicar a fonte de informação sobre a carta de Isabelita Peron?

    ResponderExcluir